Nota fiscal em contingência

Entenda como funciona a contingência

Por ser de origem totalmente digital, a Nota Fiscal Eletrônica, algumas vezes não consegue ser emitida no momento da venda, isso se dá por problemas na internet ou por problemas com sistema emissor da SEFAZ de origem. Uma solução para este problema é a NF-e em contingência.

Ou seja, se seu cliente tem urgência ou até mesmo necessidade da NF-e, e ocorre problemas de conexão, pode ser emitida a NF-e em contingência.

De acordo com o Manual da Contingência, existem quatro modalidades de emissão de contingência: Formulário de Segurança; Formulário de Segurança-DA; SCAN e DEPC. Abaixo, vamos explicar um pouco de cada uma:

– FS (Formulário de Segurança): Esta alternativa deve ser utilizada quando há algum impedimento de autorização da NFe, seja a falta de conexão com a Sefaz de origem ou com as outras opções de Contingência.

 – FS-DA (Formulário de Segurança para Impressão de Documento Auxiliar do Documento Fiscal Eletrônico): É uma alternativa semelhante ao modelo em contingência de Formulário de Segurança, a única mudança é a substituição do FS pelo FS-DA.

– SCAN (Sistema de Contingência do Ambiente Nacional): O SCAN é uma alternativa similar ao ambiente da Sefaz de Origem. É a emissão da NFe em Contingência com transmissão para o Sistema de Contingência do Ambiente Nacional, sendo uma outra estrutura de WebService.

– DEPC (Declaração Prévia de Emissão em Contingência): A alternativa DEPC permite a autorização das NFe em Contingência com o registro prévio do resumo das notas emitidas. Ou seja, ele não autoriza a NFe, mas registra uma declaração que a NFe precisou ser emitida em contingência.

Compartilhe

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Outras Postagens

Siga-nos no Facebook

Assine nossa Newsletter

Fique por dentro das novidades. Mas não se preocupe, enviamos poucos emails !